Portais da Cidade

Notcias na 25 de maro

Listando: 1 5 de 1389
Casio lança smartwatch resistente com Wear OS e design de G-Shock

Casio GSW-H1000 chega com promessa de resistência; smartwatch traz Wear OS com Google Assistente e monitora atividades físicas

A Casio apresentou, nesta quinta-feira (1), um novo smartwatch resistente com Wear OS. Conhecido como Casio GSW-H1000, o lançamento da linha G-Squad Pro traz design de relógios G-Shock e sensores para acompanhar batimentos cardíacos, atividades físicas e afins. Ainda não há previsão de lançamento do wearable no Brasil.



Casio GSW-H1000
Foto: Divulgação/Casio / Tecnoblog
O novo relógio da Casio chama a atenção pela sua promessa de durabilidade. De acordo com a fabricante, "a parte traseira da caixa, feita de titânio, garante excelente resistência à corrosão e tem um acabamento de carboneto de titânio para fornecer maior resistência à abrasão". O lançamento também é resistente à água (200 metros).

Seu corpo é circular e possui tela LCD de 1,2 polegadas com resolução de 360 x 360 pixels. Há, ainda, um outro painel monocromático para apresentar as horas e outras informações ao usuário. O relógio pesa 103 gramas, já contando com a pulseira.

O Casio GSW-H1000 chega ao consumidor com Wear OS, sistema do Google para wearables, e é capaz de emitir notificações do celular, ter acesso à Google Assistente e mais. Além disso, o smartwatch registra exercícios, como corrida, ciclismo e afins, e monitora o condicionamento físico do usuário, como batimentos cardíacos.

Segundo a fabricante, a bateria é capaz de durar até um dia e meio de uso com "uso normal", incluindo a tela colorida. O gadget ainda traz Bluetooth 4.2 (LE), GPS, Wi-Fi, barômetro e mais. O dispositivo é compatível com celulares Android e iOS (iPhone).


Casio GSW-H1000 também tem tela monocromática
Foto: Divulgação/Casio / Tecnoblog
Casio GSW-H1000: preço e disponibilidade

O Casio GSW-H1000 está previsto para a começar a ser comercializado em meados de maio de 2021, nos Estados Unidos e no Reino Unido. Nesses países, o relógio poderá ser encontrado nas cores azul, preto e vermelho por US$ 700 ou 600 libras, o equivalente a cerca de R$ 3.940 e R$ 4.650, respectivamente, em conversão direta.

Governo dos EUA vê moeda digital da China como possível ameaça ao dólar

Iuan digital pode ameaçar posição do dólar americano como moeda de reserva dominante no mundo; EUA discutem possível CBDC

Diante dos avanços da China na implementação de sua moeda digital do banco central (CBDC), o governo dos Estados Unidos se demonstra preocupado que a criptomoeda chinesa possa ameaçar a soberania monetária do dólar. De acordo com a Bloomberg, fontes familiarizadas com o assunto revelaram que múltiplos departamentos do governo de Joe Biden estão se mobilizando para estudar as potenciais implicações futuras.


Criptomoeda do banco central chinês pode ameaçar soberania do dólar americano
Foto: pushypenguin/Flickr / Tecnoblog

Funcionários do Pentágono, Conselho de Segurança Nacional, Departamento de Estado e Tesouro americano estão preocupados com a ameaça que o iuan digital pode representar para a estrutura financeira global de hoje, de acordo com fontes que falaram com a Bloomberg sob a condição de anonimato. A principal preocupação está na possibilidade da CBDC chinesa destronar o dólar como moeda de reserva dominante no mundo.

Iuan digital pode driblar sanções dos EUA sobre a China
Outra possibilidade que alerta o governo dos Estados Unidos é que a criptomoeda estatal chinesa seja usada para driblar sanções americanas. Por isso, as autoridades estão se mobilizando para entender melhor o funcionamento dessa CBDC, como ela irá operar e ser distribuída.

O governo americano está convencido de que a China não tem a intenção de usar diretamente o iuan digital contra as sanções. Justamente pela atual dominância mundial do dólar, os EUA possuem o poder de cortar o acesso de empresas e até mesmo de países inteiros ao sistema financeiro global. Contudo, o cenário pode mudar se essa soberania monetária for ameaçada.

Objetivo da CBDC chinesa é substituir dinheiro físico
As autoridades chinesas já revelaram que o principal objetivo por trás de sua CBDC é a substituição de notas e moedas por dinheiro digital, enquanto se reduz o uso de criptomoedas como o bitcoin (BTC) e se complementa o atual sistema de pagamentos eletrônicos.

Além disso, o banco central da China também quer explorar o potencial que o iuan digital tem para pagamentos internacionais. O governo chinês já lançou um projeto para estudar essa possibilidade com o Banco de Compensações Internacionais (BIS) e outros países. Porém, para que isso seja possível, acordos e regulamentações globais teriam que ser firmados.

Discussões sobre dólar digital se intensificam
Mesmo diante de todas essas preocupações, o governo de Biden não planeja tomar nenhuma ação para conter as possíveis ameaças que a CBDC chinesa representa.

Na realidade, essa situação fez com que as autoridades americanas renovassem seus esforços para estudar e discutir a possibilidade do lançamento de um dólar digital.

O assunto já permeia discussões no Congresso americano desde o começo do ano. Cientes dos movimentos da China, congressistas estão cada vez mais interessados por uma possível CBDC. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e a secretária do Tesouro, Janet Yellen, já foram questionados sobre isso em audiências ao longo de 2021.

Para Powell, os Estados Unidos não precisam ser o primeiro país a lançar uma moeda digital do banco central, "precisamos acertar", afirmou o presidente do Fed no início de fevereiro. Por isso, ele disse estar analisando "com muito cuidado" a possibilidade.

Já Yellen sinalizou seu interesse em estudar a viabilidade de uma criptomoeda estatal. Também em fevereiro, ela afirmou que uma versão digital do dólar pode ajudar a resolver os obstáculos à inclusão financeira nos EUA entre as famílias de baixa renda.

Portal do Bitcoin lança ebook gratuito sobre como declarar criptomoedas no Imposto de Renda

O Portal do Bitcoin lança nesta terça-feira (23) a segunda edição do livro Como declarar bitcoin e outros criptoativos no Imposto de Renda, de autoria da contadora gaúcha Ana Paula Rabello, a principal especialista do Brasil no tema.

O ebook, cuja primeira edição foi lançada em março do ano passado, passou por atualizações e agora traz informações mais claras da Receita Federal (RFB) acerca do tema, “depois de um ano de controvérsias e discussões a respeito da tributação incidente sobre os criptoativos”, segundo comentários de Rabello.

“Esse ano, de forma inédita, a Receita Federal do Brasil quebrou paradigmas, trazendo informações mais claras, dirimindo dúvidas, e por conseguinte, respondendo as questões mais delicadas do tratamento tributário”, disse a autora. Um exemplo, é a alteração de limites para bitcoins e a criação de mais campos específicos para criptomoedas e tokens.

Primeiro do gênero no Brasil, o livro facilita o entendimento sobre como os valores obtidos com investimento em ativos digitais devem ser descritos, calculados e então enviados à Receita. Por se tratar de informação obrigatória, a declaração evita que as pessoas tenham problemas com a Receita no futuro.

Até o momento, a principal diretriz sobre criptoativos em vigor no Brasil vem da Instrução Normativa (IN) 1888. Ela obriga o registro de todas as operações feitas com criptomoedas pelas exchanges brasileiras. Há ainda projetos em discussão na Câmara e no Senado, mas nada ainda pronto para votação em plenário pelos parlamentares. Para Rabello, é preciso algum tempo para que sejam

constatadas, compreendidas, sistematizadas e, por fim, regulamentadas.

Em resumo, o objetivo da publicação é tratar as questões mais importantes relacionadas à tributação de criptoativos em uma linguagem simples, didática e direta. “Permitir, ao final da leitura, que o investidor-contribuinte tenha meios para cumprir suas obrigações tributárias da melhor maneira possível”, diz um trecho do livro.

Ana Paula Rabello é entusiasta das criptomoedas há anos e com experiência de mais de 20 anos em impostos. É autora do blog Declarando Bitcoin, que além de vários conteúdos sobre o tema, tem também um tipo de calculadora destinada a ajudar investidores de bitcoin e criptomoedas a calcular os impostos na hora de prestar contas à Receita Federal.

Rabello também tem seu canal canal no Youtube, de nome igual ao blog. É lá que ela expressa o prazer em poder trabalhar com o que ela descreve como “duas paixões”: Imposto de Renda e Bitcoin — aliás, sua tatuagem de Bitcoin no braço traduz tudo.

Declaração 2021
Apesar do vácuo normativo e de muitos entusiastas cripto ainda torcerem o nariz, a mensagem é clara. A melhor forma de permitir que rendimentos adquiridos no mundo virtual possam ser usados no mundo real é que eles sejam formalizados junto à Receita federal.

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda 2021, ano-base 2020, vai até o dia 30 de abril.

Link para o download: https://portaldobitcoin.uol.com.br/ebook-declaracao-ir-bitcoin-criptomoedas/

(Fonte: Criptonizando) - 02/04/2021
Amazon anuncia entregas no mesmo dia em São Paulo

A entrega no mesmo dia só acontece se o cliente finalizar a compra na Amazon até às 12h e pagar a partir de R$ 14,90 extras

A Amazon começou a entregar alguns produtos no mesmo dia para áreas da cidade de São Paulo. A novidade aproxima o gigante do varejo de algumas formas de entrega disponibilizadas em outros países e envolve tanto os membros assinantes do Prime, como clientes que escolhem não pagar a mensalidade.


Encomendas em centro de distribuição
Foto: Divulgação/Amazon / Tecnoblog

Se você mora em São Paulo ou em algumas das cidades onde existem centros de distribuição da Amazon, como Betim (MG), Santa Maria (DF), Nova Santa Rita (RS), Recife (PE), Maceió (AL) e Fortaleza (CE), já deve ter trombado com compras entregues no máximo em dois dias, com algumas levando até mesmo 24 horas.

Este tipo de entrega é uma das vantagens dos clientes assinantes do Prime, mas a Amazon está incluindo uma nova modalidade de frete que vai diminuir ainda mais o prazo oferecido - por um preço extra no final da compra. Começando por algumas partes do centro expandido de São Paulo, a gigante do varejo promete colocar o produto nas mãos do comprador no mesmo dia.

"O lançamento da entrega no mesmo dia é um marco importante para a Amazon no Brasil", comenta a líder de Prime e experiência de entrega da Amazon Brasil, Mariana Roth. "Já trabalhamos arduamente para oferecer aos consumidores o tripé seleção, preço e conveniência. Mais que encontrar o produto que quer por um preço competitivo, agora ele começa a receber seus pedidos de forma ainda mais rápida em casa", complementa a executiva.

Amazon cobra a partir de R$ 14,90 para frete de mesmo dia
Nem todos os artigos do site são elegíveis para este tipo de entrega, mas a Amazon garante que todas as mais de 30 categorias de produtos contam com alguns itens selecionados. Um ponto importante para o frete veloz é que ele está disponível com custo extra começando em R$ 14,90 para membros Prime, aplicado ao final da compra. Clientes não assinantes pagam a partir de R$ 18,90.

Para o item realmente chegar ao consumidor no mesmo dia, o cliente precisa encontrar um produto vendido e entregue pela própria Amazon, com a frase "entrega mais rápida: Hoje" e finalizar a compra antes das 12h. Esta modalidade de frete só é possível na cidade de São Paulo graças aos quatro centros de distribuição existentes dentro do município vizinho de Cajamar (SP).

Além de alinhar o modelo de negócios do Brasil com o mesmo aplicado em outros países, a Amazon acaba respondendo o que vêm fazendo seus concorrentes, especialmente com a entrega para o mesmo dia de itens comercializados pelo Mercado Livre. A Americanas, do grupo B2W, também oferece entrega dentro do mesmo dia. As regras para ambos são muito parecidas, exigindo a finalização da compra até certo horário para garantir o frete expresso.

(Fonte: André Fogaça) - 02/04/2021
Relatório de mercado da PrimeXBT: Bitcoin está em $60.000 enquanto os lucros oscilam entre Altcoins e os sinais mistos impactam as ações

O Bitcoin novamente viu alguma volatilidade em seu caminho para o último recorde de $61.000. A moeda disparou e foi corrigida, mas agora parece estar se acomodando em torno da marca de 60.000, após

aquele surto de volatilidade.

Depois de desacelerar a sua ascensão e sacudir a sua queda, o mercado de Bitcoin, o mais estável, tem investidores que procuram altcoins, que estão oscilando entre altos e baixos.

Altcoins de baixa capitalização parecem ser o foco da semana, já que as grandes surpresas podem ser vistas mais abaixo na tabela de classificação por capitalização de mercado. Nomes como NPXS e BTT aumentaram, por exemplo, mais de 150% recentemente.

Isso também se deve ao aumento contínuo do DeFi, que está causando impacto em algumas das moedas pequenas, já que muitas delas que tiveram uma alta nesta semana têm algum tipo de conexão com DeFi.

Nos mercados tradicionais, os sinais contraditórios do FED deixaram o mercado de ações um pouco confuso. Desde que o Fed prometeu manter as taxas de juros baixas e mais tarde anunciou que não iria prolongar a regra da crise pandêmica que permitia aos bancos relaxar os níveis de capital, e o mercado de ações não sabe que caminho seguir.

Um mercado de ações na gangorra

O quadro geral na semana passada nos mercados tradicionais foi misto: os mercados subiram pela primeira vez depois que o Fed reiterou o seu compromisso de manter as taxas de juros nos níveis atuais baixos até pelo menos 2023, mas caíram no final do ano. Semanas após o Fed ter anunciado na sexta-feira que não vai prolongar a regra da crise pandêmica que permitiu aos bancos relaxar os níveis de capital.

Isso vai aumentar a necessidade de capital dos bancos, o que reduzirá a sua capacidade de fazer empréstimos. Com a notícia, as ações foram vendidas, lideradas por ações bancárias e financeiras.

Tanto o Dow como o S&P caíram cerca de 2% de seus máximos históricos na sexta-feira, mas permaneceram inalterados durante a semana. Nasdaq caiu cerca de 1% depois que as vendas de tecnologia foram retomadas na quinta e sexta-feira.

Com o sinal misto que está sendo enviado pelo FED, se espera que as sessões sejam agitadas com os rendimentos do Tesouro de 10 anos cruzando acima de 1,7%, mas o dólar não conseguiu quebrar acima do nível 92. O mercado parece bastante incerto sem uma direção clara, com o ouro e a prata avançando cerca de 1% cada, mas o petróleo caindo 10% para uma baixa de US $59 antes de fechar a semana em US $61,50.

Os preços do petróleo caíram apesar de uma queda nos estoques de petróleo dos EUA, com o ressurgimento de casos de COVID-19 na Europa, levando os traders a lucrar, uma vez que a recuperação nos preços do petróleo manteu durante o meses.

Na reunião da política que acaba de ser aprovada, o Banco da Inglaterra (BOE) garantiu que continuará com as compras de títulos neste ano, citando o risco de atividades que ainda estão em queda. Os problemas com as vacinas e o ressurgimento de casos na Itália e na França são motivos de preocupação. O anúncio fez o GBP/USD cair de $1,40 para $1,3870.

No início da nova semana, a lira turca caiu 16% para perto de seu mínimo histórico depois que o presidente Erdogan demitiu o governador do banco central e colocou um banqueiro central moderado em seu posto. USD/TRY começou a semana subindo para uma alta de 31 meses acima de $8,00.

Vendas históricas com a queda do BTC no início da semana

Do lado das criptomoedas, a primeira parte da semana passada viu algumas vendas de pânico induzidas por traders depois que a Índia anunciou uma proposta para uma proibição total das criptomoedas.

Como o mercado estava preso em posições longas, a queda no BTC e no mercado em geral foi intensa, com o BTC caindo de $61.800 para $53.000.

Na segunda-feira, mais de US $2 bilhões em posições de cripto ativos foram liquidados nas primeiras 24 horas, com liquidações em contratos futuros perpétuos em máximas históricas, ultrapassando US $1 bilhão em apenas 1 hora. Isso fala da ganância excessiva entre os traders depois que o preço do BTC ultrapassou US $60.000 no fim de semana, o que precisa esfriar para que o BTC tenha um lucro mais sustentável.Os investidores e traders também saíram do mercado antes da reunião do US Federal Open Market Committee (FOMC), onde o presidente do Fed, Jerome Powell, deveria falar sobre as taxas de juros e os recentes máximos de rendimento. Os influxos de BTC para as bolsas aumentaram para cerca de 80.000 unidades, uma vez que os investidores enviaram BTC para as bolsas depois que o
preço ultrapassou os $60.000.

Um gatilho específico que deu início à venda em cascata foi a disputada transferência de 18.900 BTC para a Gemini Exchange, o que preocupou os traders que iniciaram uma série de vendas. Alguns analistas disseram que era um alarme falso, pois a transferência era interna, enquanto outros disseram que a transferência era real. Enquanto Gemini disse que a transferência foi interna, alguns dados parecem sugerir que foi na verdade uma transferência para uma carteira externa.

Embora a entrada nas bolsas tenha aumentado significativamente na semana passada, ainda estava bem abaixo de 2018, que encerrou o ciclo de alta na época. Isso, junto com algumas outras estatísticas, pode significar que o mercado altista atual pode ter espaço para se mover ainda mais.

Por exemplo, um outro conjunto de dados revelou que os novos participantes do mercado de criptomoedas desta vez superaram os de 2017-2018, enquanto o pico de entrada nas bolsas é muito menor, o que implica que os novos compradores ainda não estão vendendo seu BTC.

Um desses novos participantes é Meitu, que anunciou que acrescentou mais 16.000 ETH e 386 BTC durante o queda da semana passada, elevando as suas participações atuais para cerca de US $90 milhões.

Como os compradores aproveitaram a queda, o preço do BTC subiu no meio da semana acima de US $59.000, depois que Powell disse o que o mercado gosta de ouvir. Em seguida, o preço caiu novamente na quinta-feira, com a ação do preço ziguezagueando ao longo da semana.

No entanto, apesar desta ação de preço aparentemente errática, o preço está formando um mínimo mais alto cada vez que os compradores emergem para comprar na queda. Isso pode significar que BTC está se consolidando antes de outro rompimento que poderia levá-lo a US $75.000, conforme a demanda institucional continua a ser relatada, desta vez com o Morgan Stanley assumindo a liderança para os bancos oferecerem produtos de ativos criptomoedas a seus clientes. O Morgan Stanley anunciou que lançará 3 fundos que oferecerão a seus clientes exposição ao BTC. Já no Brasil, foi aprovado o BTC Exchange Traded Fund (ETF), tornando-o o quarto BTC ETF à disposição dos investidores.

Não se espera apenas que a demanda de investidores institucionais aumente. A demanda de varejo também deve aumentar drasticamente depois que a Visa revelou planos para permitir a compra e o uso de criptomoedas em sua plataforma, dando acesso a seus 70 milhões de investidores em todo o mundo.

A Visa tem como objetivo de se tornar a ponte entre as criptomoedas e as moedas fiduciárias, pois seus investidores afiliados continuarão a receber a fiduciária como pagamento, e a Visa converterá a criptomoeda do cliente em moeda fiduciária quando eles fizerem o pagamento.

Até mesmo o Twitter entrou no vagão de adoção do BTC ao incorporar um aplicativo de pagamentos chamado BottlePay no Twitter. Agora você pode enviar BTC com apenas um tweet.

O aplicativo BottlePay também pode ser integrado a outras plataformas de mídia social, como Reddit e Discord. Portanto, a probabilidade é alta de que outras plataformas de mídia social sigam o exemplo, o que significa que uma enxurrada potencial de investidores de varejo pode ser atraída.

À medida que a demanda ganha impulso, as empresas financeiras tradicionais estão conduzindo mais pesquisas sobre o BTC. O Bank of America tentou criticar o BTC dizendo que basta uma entrada fiduciária de 93 milhões de dólares para mover o preço do BTC em 1%, enquanto mover o preço do ouro na mesma porcentagem exigirá cerca de 2 bilhões de dólares, o que mostra que o preço do BTC é 10 vezes mais volátil do que o ouro e, portanto, não é um ativo de investimento adequado.

No entanto, a maioria dos especialistas em cripto ativos discorda, argumentando que, como o BTC ainda é jovem e muito menor em termos de capitalização de mercado do que o ouro, espera-se que o BTC tenha maior volatilidade. Quando o BTC atingir o volume do ouro e tiver menos volatilidade, os melhores retornos já serão obtidos. O potencial de lucro mais do que compensa a alta volatilidade.

O Deutsche Bank, por outro lado, parece mais otimista em seu relatório. Segundo eles, o BTC é hoje a terceira maior moeda em circulação atrás do dólar e do euro, com um valor total de cerca de 102% do iene em circulação, 65% do euro, 53% do dólar e 904% a mais do que a libra esterlina. Portanto, o Deutsche Bank acredita que o BTC é importante demais para ser ignorado.

Grayscale Premium em apuros devido à competição

Uma tabulação dos fluxos institucionais do Crypto Fund mostra uma entrada recorde de US $4,2 bilhões no primeiro trimestre de 2021, com o produto do ETF da Purpose Investments no Canadá tirando a participação de mercado de Grayscale Investments. Portanto, podemos deduzir com segurança que os prêmios negativos em GBTC e ETHE são o resultado de clientes deixando Grayscale, e não que a perspectiva de criptomoedas é negativa. Talvez cedendo à pressão do aumento da concorrência, Grayscale revelou que em breve lançará 5 novos fundos de investimento em LINK, BAT, FIL, MANA e LPT.

A oferta de ETH mantido nas bolsas cai ainda mais

Enquanto isso, após se estabilizar entre novembro do ano passado e janeiro deste ano, a oferta de ETH mantida nas bolsas voltou a cair, totalizando apenas cerca de 20 milhões de unidades de ETH em todas as bolsas. Esse desenvolvimento positivo pode ser devido às recentes notícias de atualizações que podem aumentar o preço de ETH, fazendo com que os compradores de ETH as removam para mantê-las seguras a longo prazo.

Além da oferta nas bolsas ter diminuído novamente, as baleias com mais de 10.000 ETH diminuíram apenas 0,9% nos últimos 4 meses, o que significa que essas baleias não venderam ETH. No entanto, as carteiras com menos de 10.000 ETH caíram 7,2%. Esse fenômeno é semelhante ao do BTC, onde investidores com maior apetite, provavelmente instituições ou grandes corporações, têm sido titulares, enquanto pequenos investidores, como pessoas físicas, podem ter sido mais propensos ao lucro.

À medida que mais baleias grandes acumulam ETH, o fornecimento disponível para compra e venda é reduzido da mesma forma que o do BTC. No entanto, em julho, quando a atualização de queima de tarifa para ETH começar, a oferta disponível de ETH pode diminuir muito mais rápido do que a do BTC, o que poderia desencadear uma explosão de preços maior para ETH.

O mercado de opções também está aquecendo para ETH, com contratos em aberto em opções ETH aumentando em 50% para atingir US $3,1 bilhões nos últimos 2 meses. Isso resultou em um valor histórico de US $1,15 bilhão em opções de ETH com vencimento em 26 de março, o que pode aumentar a volatilidade dos preços de ETH à medida que nos aproximamos da data.

À medida que as moedas maiores se consolidam, o jogo rotacional continua com as altcoins de menor capitalização, com novas moedas sendo bombeadas a cada semana. Na semana passada, a ação foi focada em moedas de baixo valor, com antigos favoritos como NPXS e BTT ultrapassando 150%.

À medida que uma rodada de moedas favoritas chega ao fim com o boom de moedas de baixo preço, veremos a seguir o movimento de moedas de grande capitalização, como BTC e ETH, para liderar o mercado?

As moedas DeFi, que foram as primeiras nesta corrida de touros, estão tendo uma recuperação saudável depois de ficarem em silêncio por cerca de um mês.

No entanto, a Commodity Futures Trading Commission (CFTC) anunciou no fim de semana que havia multado a Coinbase em US $6,5 milhões por operações de lavagem, novamente levantando temores de intervenção regulatória. Esse medo fez os mercados despencarem novamente e os vendedores apareceram quando o BTC se aproximou de US $60.000. As ofertas estão pairando em torno de US $55.500 e veremos se o BTC pode se livrar da maldição de US $60.000 esta semana e subir, ou se os temores de ação regulatória causarão uma retração mais profunda no mercado.

Sobre Kim Chua, analista de mercado da PrimeXBT:



Kim Chua é uma especialista em trading institucional com um histórico de sucesso que se estende aos principais bancos, incluindo Deutsche Bank, China Merchants Bank e outros. Com o tempo, Chua lançou um fundo de cobertura que obteve retornos de três dígitos de forma consistente por sete anos. Chua também é uma educadora de coração que desenvolveu o seu próprio currículo de trading para transmitir o seu conhecimento a uma nova geração de analistas. Kim Chua acompanha de perto os mercados tradicional e de criptomoeda e está ansiosa para encontrar oportunidades de investimentos e negociação futuras, à medida que as duas classes de ativos muito diferentes começam a convergir.

As informações fornecidas não constituem, de forma alguma, uma solicitação ou incentivo para comprar ou vender criptomoedas, derivativos, produtos de câmbio, CFDs, títulos e produtos semelhantes.

Comentários e análises refletem as opiniões de diferentes analistas externos e internos a qualquer momento e estão sujeitos a alterações. Além disso, não podem constituir um compromisso ou garantia por parte da PrimeXBT. O destinatário reconhece e concorda que, por sua própria natureza, qualquer investimento em um instrumento financeiro é de natureza aleatória e, portanto, qualquer investimento é um risco pelo qual o destinatário é o único responsável. Está especificado que o desempenho de um produto financeiro não prejudica de forma alguma o seu desempenho futuro. O mercado de câmbio estrangeiro e derivados, como CFDs (Contratos por Diferença), Produtos Liquidados com Bitcoin Não Entregáveis, e Contratos Liquidados com Bitcoin de Curto Prazo, envolvem um alto grau de risco. Eles exigem um bom nível de conhecimento financeiro e experiência. A PrimeXBT recomenda a consulta de um profissional financeiro que tenha um perfeito conhecimento da situação financeira e patrimonial do destinatário desta mensagem e seja capaz de verificar que os produtos financeiros mencionados estão adaptados à referida situação e aos objetivos financeiros prosseguidos.

(Fonte: Por Criptonizando) - 24/03/2021
Listando: 5 de 1389

Anuncie

Sobre o Portal da 25 de Março

O Portal da 25 de Março foi lançado em 01 de janeiro de 2002, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua Santa Ifigênia no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para a área doméstica em geral.